É João . Exposição Francisco Vieira

 

O movimento dissolvente de uma determinada realidade, registrada através do suporte fotográfico, é para a fotografia, um bom exemplo de um nítido olhar pós-moderno. A liberdade de não ter que se equilibrar entre a técnica e a estética, para cruzar de um mundo ao outro, levando boas novas, é que faz da fotografia resultado desta modalidade artística.  

O saber fazer. O que poderia parecer, para muitos, obra do acaso, erro ou outra fatalidade qualquer, é o que torna a fotografia contemporânea uma magnífica expressão da realidade.

Francisco Viera, com sua habilidade em trabalhar com as formas, cores e agora com a luz, ou como neste ensaio com a ausência dela, mostra uma das diversas manifestações populares de tantos Joãos que temos pelo nosso Brasil.

A fotografia atual, pós-moderna, contemporânea, surrealista é, acima de tudo, uma forma de se registrar uma determinada realidade por uma percepção própria, sem a preocupação com seus aspectos tradicionais.  

A fotografia atual é a melhor representação de nós mesmos. Difícil de ser interpretada, mas inconfundível, sob qualquer enfoque.

Marcelo Reis . Fotógrafo, jornalista e diretor da Casa da Photographia