A Gosto da Fotografia . ano 3 . 2007

Salvador e nas cidades do interior da Bahia: Cachoeira; Camaçari; Capela do Alto alegre; Feira de Santana; Lauro de Freitas; Mucugê; Riachão de Jacuípe; São Félix; Pintadas.

A fotografia contemporânea, nos fala (nos revela) de uma ampliação do seu caráter original e a conquista de novos rumos estéticos, afirmando-se como uma estratégia criativa de heteroglossias sem fronteiras. Observemos, desse modo, a fusão entre meios e fins; a construção dinâmica de novos espaços de expressões permeáveis pelo instituíste.
Ayrson Heráclito
Curador

Em todas as mídias, a comunicação visual exerce fascínio ao transmitir idéias, provocando e seduzindo os destinatários da mensagem. A imagem é uma das maiores “vedetes” do mundo contemporâneo, senhora absoluta que ocupa espaço em instrumentos da arte, publicidade e informação. Máquina que registra o real, captura e “mata” o instante fugaz da vida, eternizando-o, a fotografia é um modo de criar e conceber que ultrapassa o limite do fazer do profissional e está ao alcance de amadores, aficcionados e também a qualquer um que deseje guardar “lembranças” pessoais. De diferentes padrões, estilos e propostas, fotografar significa contar histórias; tantas e de diferentes pontos de vistas. Mesmo assim, os efeitos de sua linguagem ainda são mistérios para muitos e a capacidade de realizar uma expressiva imagem requer mais do que uma máquina, exige conhecimento.

É com esse pensamento que iniciamos mais um A gosto da Fotografia e esperamos promover o movimento e transformação no comportamento, concepção ou ao menos no modo de ver. Se ao menos um participante do nosso festival for movido por essa pretensão, teremos assim alcançado nosso principal objetivo.

Marcelo Reis
Diretor

Casa da Photographia – 2007

37 EXPOSIÇÕES

Exposição Fotopintura
Fotógrafo – Titus Riedl – Ceará
Galeria Acbeu – Av. Sete de Setembro, 1883, Vitória.

Release
Abertura – 2 de Agosto \ 19h:: Fechamento – 25 de Agosto

As técnicas de retoque da imagem fotográfica e da pintura sobre fotografia, ou seja, o foto-retrato pintado, acompanham a arte fotográfica praticamente desde os seus inícios.

No Nordeste, o artifício da pintura manual exerce um curioso papel social, visto que o retoque permite a transformação, embelezamento e re-agrupamento da imagem. Freqüentemente, acontecem acréscimos de elementos de prestígio social, como paletó, gravata, jóias, uniforme, traje de noiva etc., que não fazem necessariamente parte da vestimenta e dos utensílios comuns da população carente, possibilitando ao cliente a obtenção de uma imagem que o perpetua em uma representação idealizada e que o coloca em condição isonômica para com a população mais abastada.

O comércio de foto-pinturas, ainda que nunca tenha sido regulamentado, abarca o trabalho de várias categorias profissionais, começando pelos fotógrafos fixos ou ambulantes, que tiravam (e tiram) fotografias em preto e branco, como os últimos profissionais Lambe-Lambe. Outros profissionais envolvidos são os vendedores ambulantes, no interior chamados bonequeiros, além disso, os puxadores de tela e os pintores.

Exposição “Aristocrata Clube” (mostra audiovisual)
Direção – Jasmin Pinho e Aza Pinho – São Paulo
Galeria Acbeu – Av. Sete de Setembro, 1883, Vitória.

Release
Abertura – 2 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 25 de Agosto

Aristocrata Clube aborda a questão da construção da identidade de uma elite negra paulistana num clube social fundado em 1961. Dirigido por duas baianas, «LinhaDeSaudação» e Aza Pinho, o filme foi realizado através do programa Rumos Itaú Cultural Cinema e Vídeo, e promove uma ampla discussão sobre a inclusão e exclusão racial no Brasil.

Com a produção executiva da Casa Redonda Produções, o documentário resgatou imagens históricas perdidas na Cinemateca Brasileira e digitalizou um acervo de 300 fotografias inéditas do Aristocrata Clube, por onde passaram nomes como Josephine Baker, Sarah Vaughan, Agostinho dos Santos e Alaíde Costa, uma verdadeira incursão pelo universo negro de São Paulo nas décadas de 60 e 70.

Sinopse – SP, 26 min, 2004.
O glamouroso clube recreativo fundado em São Paulo por um grupo de negros na década de 60. Baseado em entrevistas com as três gerações que freqüentaram o Aristocrata e em acervo de fotos e filmes, o documentário traça um panorama da resistência negra, olhando para um passado não muito distante, que guarda uma lição de dignidade.

Exposição “Mostra do resultado do projeto Câmera-lata
Coletivo Fotográfico, Alunos da Casa da Photographia – Bahia
Colégio Antônio Vieira – Av. Leovigildo Filgueiras, 683, Garcia.

Release
Abertura – 15 de Agosto \ 9h :: Fechamento – 14 de Setembro

A mostra é resultado da Oficina realizada durante o 2º Semestre de 2006 no projeto Viva Nordeste no bairro do Nordeste de Amaralina. A oficina contou com a participação de 30 jovens da comunidade que aprenderam a técnica da fotografia artesanal Pinhole – foto artesanal com câmera de orifício realizada por uma caixa/câmara feita dos mais variados materiais, como caixas de sapato, latas, conchas marinhas, etc. que consiste de duas extremidades. De um lado um pequeno orifício para substituir a lente e, do outro, um filme ou papel fotográfico para registrar a imagem.

Os 30 jovens caminharam pelo bairro e fotografaram com latas produzindo 42 fotografias que fazem parte da mostra. As fotos dessa exposição já foram exibidas no programa TV XUXA da Rede Globo no ano passado.

Exposição “Cenas do Cotidiano – um olhar sobre Mucugê ”
Fotógrafa – Amália Casal Rey – Bahia
Galeria Arte Rupestre – Trilhas e Caminhos, Rua Rodrigues Lima, 51, Centro Histórico. Mucugê – Chapada Diamantina

Release
Abertura – 03 de Agosto \ 9h :: Fechamento – 31 de agosto

A exposição, que conta com 24 fotos P&B, permanecerá até 31 de agosto próximo, tendo sido visitada, até a presente data, por mais de 450 pessoas.
Inaugurada, juntamente, com a referida galeria, em 18 de maio de 2007, a exposição faz parte das comemorações dos 160 anos de Emancipação do Município de Mucugê.
A exposição está aberta à visitação pública, diariamente, das 9h às 12h e das 14h às 22:00.

Exposição “Malungos: 25 anos de Capoeira Angola”
Fotógrafa – Rita Barreto – Bahia
Galeria do Museu da Cidade (Largo do Pelourinho)

Release
Abertura – 03 de Agosto \ 17h30 :: Fechamento – 31 de Agosto

A Capoeira Angola é uma expressão da tradição afro-brasileira calcada em exercícios de (com)vivência grupal. Sua prática representa a conjugação de diferentes manifestações culturais que incluem a dança, a música, a dramatização, a brincadeira, o jogo e a espiritualidade. Em seu ritual todos participam e cada um é fundamental e único.

A exposição tem como principal objetivo, além de mostrar a plástica do meu trabalho fotográfico, mostrar também um pouco da trajetória dos 25 anos de Capoeira Angola dos contramestres Janja, Poloca e Paulinha, do Grupo Nzinga de Capoeira Angola, desde que iniciou o aprendizado em Salvador nos anos 80 com os mestres João Grande, Moraes e Cobrinha Mansa, até hoje, trajetória essa que, na medida do possível, venho acompanhando e documentando.

Exposição “Entre a Fé e a Febre: Retratos”
Fotógrafo – Guy Veloso – Belém
Galeria do Conselho – Campo Grande Salvador – Centro
Release
Abertura – 03 de Agosto :: Fechamento – 25 de Agosto

Existe linha divisória entre a religiosidade e o fanatismo? Como as “romarias”, fenômeno tão popular no país, transformam-se em instrumento de catarse de um povo esquecido? Depois de passar pelo Museu de Arte Contemporânea de Santiago do Chile, e pela Fábrica da Leica em Solms, Alemanha, chega a Salvador a exposição fotográfica “Entre a Fé e a Febre: Retratos”, do paraense Guy Veloso.
A mostra exibe a busca frenética pelo sagrado em retratos tomados em diversas manifestações religiosas no interior profundo do país. O autor desde 1999 faz registro periódico das “romarias” pelo Brasil, como as de Bom Jesus da Lapa (Bahia) e do Círio de Nazaré (Belém-PA). Detentor de inúmeros prêmios, como o “Nikon Photo Contest” no Japão, Guy Veloso tem obras presentes em museus do país e exterior, inclusive, na mais prestigiada coleção de arte Latino-americana da Europa, a “Essex Collection”, Colchester-Inglaterra. O fotógrafo é representado pela Agência Arcapress, especializada em Fotografia Documental. “Entre a Fé e a Febre” trata-se de um estudo ao mesmo tempo artístico e antropológico. Uma verdadeira “arqueologia de imagens” de um país esquecido. Um bom momento que se conheça este grande caldeirão de símbolos que se chama Brasil.

Exposição Foto instalação Torta Xadrez II
Fotógrafo – DAVID GLAT – Bahia
Galeria da Conselho – Campo Grande Salvador – Centro

Release
Abertura – 03 de Agosto :: Fechamento – 25 de Agosto

Um olhar sobre a arte do asfalto
Documentar, em imagens, quem são os grafiteiros baianos. Com a intenção de mergulhar na rotina de jovens que colorem as paisagens urbanas, a fotógrafa Carol Garcia registrou, durante o ano de 2006, os artistas-andarilhos de Salvador, que passeiam pela cidade à procura de algum muro em branco, usam nomes fictícios e fazem de suas pinturas uma grande diversão. O resultado é a exposição Da.Retina.dA.Rua, que estará Escola Municipal Cabula I, no bairro do Cabula, de 6 a 25 de agosto, como parte da programação do II Festival A Gosto da Photographia.

Carol interagiu com os grafiteiros e conheceu um pouco da sua técnica e personalidade para captar a atmosfera em que acontecem as intervenções artísticas. Com o resultado em mãos, a intenção é que outros jovens se reconheçam nas imagens, que já foram vistas por diversos grafiteiros e agora vão atingir as paredes da escola pública.

Release
Abertura – 04 de Agosto :: Fechamento – 26 de Agosto

A exposição traz 16 fotos em PB no tamanho 30×40. Reticências e Etc Delas retrata detalhes do corpo feminino, priorizando o rosto, das modelos Adriana Carvalho, Bianca dos Anjos, Lígia Ribeiro e Rosa Martinez.

Exposição “Da retina da rua”
Fotógrafa – Carol Garcia – Bahia
Escola Municipal Cabula 1

Release
Abertura – 6 de Agosto :: Fechamento – 25 de Agosto

Um olhar sobre a arte do asfalto
Documentar, em imagens, quem são os grafiteiros baianos. Com a intenção de mergulhar na rotina de jovens que colorem as paisagens urbanas, a fotógrafa Carol Garcia registrou, durante o ano de 2006, os artistas-andarilhos de Salvador, que passeiam pela cidade à procura de algum muro em branco, usam nomes fictícios e fazem de suas pinturas uma grande diversão. O resultado é a exposição Da.Retina.dA.Rua, que estará Escola Municipal Cabula I, no bairro do Cabula, de 6 a 25 de agosto, como parte da programação do II Festival A Gosto da Photographia.

Carol interagiu com os grafiteiros e conheceu um pouco da sua técnica e personalidade para captar a atmosfera em que acontecem as intervenções artísticas. Com o resultado em mãos, a intenção é que outros jovens se reconheçam nas imagens, que já foram vistas por diversos grafiteiros e agora vão atingir as paredes da escola pública.

Para quem só vê o muro pintado, as fotos de Carol revelam a cara dos grafiteiros. A face da juventude da periferia de Salvador, que não é muito diferente das periferias do resto do país. As imagens expressam todo o poder que a arte tem de levantar a auto-estima e transformar a realidade, como em muitos casos em que os grafiteiros tornam-se educadores, ensinando grafite a outros meninos e meninas de suas comunidades.

Exposição Televisiva – Um olhar sobre a antiga Bahia
Fotógrafo – Anísio Carvalho – Bahia
Programa Soterópolis – TVE – Quartas as 21hs reprises aos domingos as 18hs.

Release
Abertura – 08 de Agosto :: Fechamento – 08 de Setembro

Um dos mais renomados fotógrafos da Bahia, também fará parte do A gosto da fotografia – Festival Nacional de Fotografia. Anísio Carvalho vai mostrar seu trabalho foto-jornalístico que realizou sobre a Bahia das décadas de 50 a 70. As fotos de Anísio, com curadoria de Marcelo Reis, irão compor o programa Soterópolis da TV Educativa no mês de agosto.

Nascido em Conceição de Feira, Anísio veio para Salvador no final dos anos 1940. Com 12 anos, começou a trabalhar para Leão Rosemberg. Não demorou muito para entrar no mundo da fotografia. Hoje, os prêmios são muitos para as milhares de fotos clicadas.

Exposição Transições
Fotógrafa – Karla Brunet – Bahia
Espaço Rama Restaurante – Rua Lord Cochrane, 76, Barra Avenida

Release
Abertura – 09 de Agosto :: Fechamento – 09 de Setembro

Transições é um projeto fotográfico de documentação cotidiana de uma fase de transição entre duas cidades, países, modos de vida, condição profissional, estado civil… É uma forma visual de fazer uma catarse nesta fase difícil. Fotografar as cidade de partidas e chegadas (foram algumas viagens de ida e volta) foi uma forma de descarregar as emoções desta etapa de transição.

As fotos foram feitas com duas câmeras lomography que cortam o fotograma em 4 partes, uma em tiras verticais e a outra em quadrados. Nestas câmeras de plástico não existe visor, não se pode ver o que se está fotografando, somente se tem uma idéia pela direção para onde se posiciona a câmera. As fotografias ficam granuladas, saturadas, com ar nostálgico de filme velho. São fragmentos de uma realidade de mudanças, transtornos, rupturas.

Exposição Cine Plaza
Fotógrafa – Renata Voss – Alagoas
Sala de Arte da UFBA – Av. Heitor Miguel Calmon, s/n. Vale do Canela – PAC (Pavilhão de Aulas do Canela)

Release
Abertura – 10 de Agosto :: Fechamento – 10 de Setembro

Imagens realizadas em 2005 durante visita ao extinto há mais de 10 anos Cine Plaza. As imagens que tinham como objetivo primário uma tentativa de um simples registro terminam esbarrando em parcialidade. É o que resta e o que o tempo ainda vai consumir. É a construção através de recortes de uma memória em processo de destruição. O processo de construção das imagens foi primeiro a captura digital e por fim a sua impressão artesanal em um dos processos históricos alternativos, o cianótipo. 9 imagens nas dimensões: 32x24cm

Renata Voss, 24 anos, alagoana, é publicitária, em novembro de 2004 expõe na Saudável Casa Subversiva a obra que em março de 2005 participa da Mostra Universitária da 4ª Bienal de Arte e Cultura da UNE, realizada no Pavilhão Fundação Bienal no Parque do Ibirapuera em São Paulo – “Pormenores de Uma Carroça”. Em junho do mesmo ano participa com a mesma intervenção urbana no 2º Salão de Maio. A obra foi desenvolvida em conjunto com a produtora visual Anna Laura Canuto. Em 2007, participa da II Fotogarça com trabalho com imagens do desativado Cineplaza executado em cianótipo, realiza registro a intervenção urbana “Aboio”, realizada juntamente com o ator Vicente Brasileiro e a produtora Anna Laura Canuto em maio na cidade de São Paulo e participa da exposição coletiva “Hum” – realizada no Senac-AL – com a obra “Consciência”.

Exposição Sexta da Fotografia
Coletivo Fotográfico – Grupo ARTKIZUMBA
Escolas do bairro do Bom Juá

Release
Escola Comunitária do Bom juá – 10/08
Escola Municipal Xavier Marques-17/08
Projeto Gente Nova-24/08

O ARTKIZUMBA é um grupo comunitário composto por jovens das comunidades de Fazenda Grande do Retiro, Bom Juá e Marotinho que tem como principal objetivo discutir e trabalhar, de forma artística, as questões raciais, sociais e de gênero.

Anualmente, o grupo realiza varias ações que envolva as comunidades já citadas em atividades artísticas culturais, em um espaço de construção ideológica e coletiva.

Em 2006 o grupo coordenou o projeto de MOBILIZADORES E MOBILIZADORAS CULTURAIS PELA PROMOÇÃO DA EQUIDADE RACIAL onde dentre tantas outras atividades aconteceu um curso de fotografia realizado pela Casa da Photographia em parceria com o CEAFRO.

Este ano,2007, o grupo deseja que as fotos que foram resultado do projeto circulem pela comunidade em uma exposição itinerante pelas comunidades em celebração do mês da fotografia (agosto).

Exposição OLHARES FEMININOS
Coletivo Fotográfico – Cíntia Tápia – Naiara Ribeiro – Ana Carla Moreira – Silvia Ramos – Maga Souza – Bahia
Restaurante Batata Bacana – Lauro de Freitas – Bahia

Release
Abertura – 10 de agosto :: Fechamento – 31 de agosto

Esta é uma exposição que mostra 5 diferentes olhares feminino sobre uma mesma perspectiva. Com delicadeza e sensibilidade mais também muita atitude e visão artística de sobra. Curadoria Felix Gan.

Exposição BEMBÉ DO MERCADO
Fotógrafo – MARCELO REIS – Bahia
GALERIA POUSO DA PALAVRA – Praça da Aclamação S/N – CACHOEIRA

Release
Abertura – 11 de Agosto :: Fechamento – 12 de Setembro

A exposição BEMBÉ DE MERCADO trata da manifestação cultural que ocorre todo dia 13 de maio na cidade de Santo Amaro da Purificação, recôncavo da Bahia.

Realizada em praça publica as margens do rio Subae que corta a cidade, reúne mães e filhos de santos dos terreiros situados na importante cidade da Bahia e acontece deste os primórdios quando o açúcar dominava a economia local e os escravos eram a principal mão de obra.

Reza a tradição que após a libertação dos escravos via a lei Áurea, os negros residentes naquela cidade organizaram uma manifestação em comemoração ao evento e este vem se repetindo deste então. Conta-se também, que no ano em que a festa não foi realizada, a cidade foi inundada por uma grande enchente. Daí para cá, chova ou faça sol, todo dia 13 é dia de festa no Mercado do Bembé.

A festa é compreendida em duas fases. A primeira ocorre o samba de roda em trono do presente em um grande barracão montado na praça do mercado, depois na segunda, o presente arrecado é levado para a praia da cidade localizada a aproximadamente 5 km do centro em procissão em carro aberto onde é jogado ao mar na baia de todos os santos.

Exposição
Fotógrafo– FABIO ABU – BAHIA
GALERIA POUSO DA PALAVRA – Praça da Aclamação – CACHOEIRA

Release
Abertura – 11 de Agosto :: Fechamento – 12 de Setembro

Exposição Varre Estrada
Fotógrafa – Valéria Simões – Bahia
Centro Cultural Dannemann – Av. Salvador Pinto, nº 29, São Félix.

Release

Abertura – 11 de Agosto :: Fechamento – 12 de Setembro

Após fotografar por quatro anos a rua do Varre Estrada, em São Félix, chegou a hora de Valéria Simões mostrar para o povo desta cidade algumas das imagens que nestes anos ela produziu. Essa experiência foi para ela desafiante, na medida em que a fez debruçar, por um certo tempo, sobre um tema-narrativo, expressivo do fluir cotidiano dos moradores do lugar. Este momento, portanto, é de compartilhamento do seu olhar com os protagonistas de seu ensaio, assim como com todos os habitantes do local que, certamente, se reconhecerão e se identificarão com a realidade recriada pela fotógrafa.

Exposição Individual de Fotografia de Valéria Simões, com mostra do áudio-visual “Varre-estrada” com 16 minutos na Abertura.

30 fotos 50x75cm em PB

Exposição Vendo a venda
Coletivo Fotográfico – Thereza Coelho e Kau Santana – Bahia
Centro Cultural Dannemann – Av. Salvador Pinto, nº 29, São Félix.

Release
Abertura – 11 de Agosto :: Fechamento – 12 de Setembro

A feira livre é um lugar de muitos sentidos. É espaço de venda, de subsistência. É local de encontro, de festa e fofoca. Este lugar-convite atrai os fotógrafos, com suas cores e formas, com seus tipos humanos, com seus cheiros fortes que, intraduzíveis, se metamorfoseiam em imagens. Sua ludicidade contaminou Kau Santana e Thereza Coelho e os fez entrar no seu cotidiano, para ver a venda e colocar o olhar à vista, como mais um feirante a mostrar o seu produto. Mergulhados nessa cultura, eles seguem as regras do jogo: ‘não vendem fiado!’.

Exposição Lugares de afeto
Coletivo Fotográfico – Roberto de Souza – Bahia, Clovis França – São Paulo
Memorial da Câmara dos Vereadores de Salvador, Praça Municipal – Centro – Salvador

Release
Abertura – 14 de Agosto :: Fechamento – 12 de Setembro

Clóvis França – Esta seleção de fotografias ‘Lugares de Afeto’, reúne imagens feitas entre 2000 e 2006, em diferentes lugares do mundo. São imagens que refletem, através de um olhar intimista, sobre o tempo vivido. Suas fotografias retratam a procura de territórios do sensível, estabelecem associações, evocam frases. Camas desarrumadas, quartos vazios ainda impregnados de acaso. Cabeceiras revelam sensações subjetivas de espera e expectativa. Ausências. Encontros e desencontros que podem um qualquer dia acontecer. Portas e janelas abertas. Vestígios invisíveis de afeto.

Roberto de Souza – ECCE HOMO
Sim! Eu sei muito bem de onde venho! Insaciável como chama no lenho
Eu me inflamo e me consumo. Tudo que eu toco vira luz,
Tudo que eu deixo, carvão e fumo. Chama eu sou, sem dúvida.
UM REINO POR UMA PALAVRA SENSATA!
FRIEDRICH NIETZSCHE

Exposição A natureza do homem no raso da catarina
Fotógrafo – Álvaro Vilela – Bahia
Museu da Misericórdia – Rua da Misericórdia, nº 6, Centro Histórico.

Release
Abertura – 14 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 14 de Outubro

Com 48 imagens em preto-e-branco, o fotógrafo Álvaro Villela apresenta as suas fotografias do Raso da Catarina. A exposição intitulada A NATUREZA DO HOMEM NO RASO DA CATARINA.

Situado no extremo sertão da Bahia, o Raso da Catarina, lugar marcado pelos signos do cangaço de Lampião e do messianismo do Antonio Conselheiro é considerado uma das regiões mais áridas do país. Entre as touceiras espinhentas de facheiros e xiquexiques, a temperatura pelo dia nunca é inferior aos 40ºC. Até o lagarto Teiú, bicho afeito aos calores da região, se esconde nas sombras da umburana seca, ou se enterra na areia quente até encontrar um pouco de umidade, só saindo à noite, quando a temperatura, como em todo deserto, cai até cerca de 15ºC. No entanto, este local insólito é o paraíso dos índios Pankararé. Mestiços, enraizados entre negros e índios, o povo do Raso da Catarina é a expressão mais brasileira do que podemos legar entre ancestralidade e memória. Essa é uma região que guarda mais que belezas geográficas e bichos em extinção, é o último refúgio de um dos tesouros mais bem protegidos do sertão, uma riqueza que não reluz e não se toca: a memória ancestral do sertanejo.

Exposição 40 anos do Terreiro de Jauá
Fotógrafa – Mariza Viana – Bahia
Local – Casa do Trabalho , rua do Migrante s/n , Camaçari/Ba

Release

Abertura 14 de agosto :: Fechamento 18 de agosto de 2007

Exposição “6 Olhares e 7 Traços”
Coletivo Fotográfico – Christian Cravo; Adenor Godin; Isabel Gouvêa; Marcio Lima; David Glat e Marcelo Reis – Bahia
Foyer do Teatro Castro Alves – Largo do Campo Grande – Centro – Salvador

Release
Abertura – 15 de Agosto :: Fechamento – 02 de Setembro

Dando seguimento as comemorações dos 40 anos de inauguração do Teatro Castro Alves, será lançada no próximo dia 15 de agosto, às 18h30, no foyer do TCA, a exposição “6 Olhares e 7 Traços”. Mesclando fotografia e artes visuais, a exposição reúne 13 artistas mostrando sua visão sobre o complexo cultural. O evento se encerra com a apresentação ao público do Concerto da Osba – Série Nossos Músicos – que tem como convidado o violoncelista Antonio Del Claro, que começa às 20h30. A exposição fica aberta ao público no Foyer do TCA de 13 às 18 horas, de 16 de agosto a 2 de setembro.

A Exposição Fotográfica conta com seis olhares distintos, dos fotógrafos Adenor Gondim, Christian Cravo, David Glat, Isabel Gouvêa, Marcelo Reis e Márcio Lima. Eles registraram em fotos a arquitetura, a alma e as sensações do TCA. Além do formato tradicional, a exposição fotográfica ganhará também um suporte inusitado. Através de Cartões de Recarga para Celulares, a TIM, uma das empresas mantenedoras do Teatro, se integra às comemorações dos 40 anos do TCA com essas imagens. Serão milhares de cartões circulando pela Bahia e proporcionando a oportunidade da exposição ser vista em todo o Estado da Bahia.

Exposição “MUNDO NEGRO”
Coletivo Fotográfico, Curadoria de Lucia Correia Lima – Salvador e sul do país
Sede do Ilê Aiyê – Rua do Curuzu, 228 – Liberdade, Salvador.

Release

Aberutra – 15 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 15 de setembro

A exposição fotográfica “MUNDO NEGRO”, é composta por 35 trabalhos de profissionais da imprensa de Salvador e do sul do país, que documentaram o primeiro bloco afro do Brasil. Entre eles: Agliberto Lima, Evandro Teixeira, Juca Varella, Mário Cravo, Sora Maia, Marcio Costa, Rogério Ferrari, Lucia Correia Lima, que fez também a curadoria da exposição.

O trabalho é fruto de pesquisa nos arquivos do Jornal A Tarde, Tribuna da Bahia, Correio da Bahia, O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, Editora Abril e Jornal do Brasil. Mostra a trajetória do “mais belo dos belos” na imprensa brasileira. Imagens colhidas principalmente nos carnavais e nas Noites da Beleza Negra em Salvador de 1976 e 2000. A pesquisa foi realizada para edição de livro de arte com o mesmo título, cujo projeto busca captação de recursos.

Tudo começou quando a jornalista e fotógrafa Lúcia Correia Lima mostrou sua fotos e pesquisa ao Dr. Kenneth Dossar, PHD em cultura afro latina que fez sua pesquisa de doutoramento em Salvador e foi diretor de cultura do evento em USA, com o convite, a direção do Ilê produziu as cópias e molduras. Estarão fazendo parte da exposição também, fotos realizadas para um evento nacional da entidade que é um marco no processo de afirmação do povo negro e da luta contra a discriminação racial.

Exposição “AQUÉM”
Coletivo Fotográfico – ALVARO VILLELA, DAMÁRIO DA CRUZ, ANDREA VIANA, MARCELO REIS, VALÉRIA SIMÕES, PAULO LIMA, THEREZA COELHO, IRAILDES MASCARENHAS, HIROSUKE KITAMURA e XANDO PEREIRA. – Bahia

Cemitério Campo Santo – Rua Teixeira Mendes, s/n Alto das Pombas

Release
Abertura –15 de Agosto \ 18h :: Fechamento – 13 de Outubro

Salvador é a cidade que vai receber, a partir do dia 16 de agosto, o primeiro de uma série de eventos culturais que acontecerão nos principais cemitérios de todo o país. Esta iniciativa, inédita, pertence ao Projeto “Arte nos Cemitérios” dos seus idealizadores, a atriz Andrea Villela e o produtor publicitário Marcos Galdino, que pretendem abrandar o antigo conceito de que “cemitério é lugar de fantasmas, medo e dor”.

“Arte nos Cemitérios” vai levar diversas formas de manifestações artístico-culturais aos principais cemitérios do país, transformando-os em espaços culturais, verdadeiros palcos, com realizações de artes cênicas, cultura popular, exposições, lançamento de livros, recitais de poesia, música, dança, enfim, todas as formas de manifestações artístico-culturais para o público em geral.

“A quem”. Este é o tema do seu primeiro evento em um belíssimo espaço no Cemitério do Campo Santo. Uma exposição fotográfica coletiva que faz parte do Festival Nacional “A gosto da Photographia”. Esta exposição, conta com dez dos mais importantes fotógrafos da Bahia: ALVARO VILLELA, DAMÁRIO DA CRUZ, ANDREA VIANA, MARCELO REIS, VALÉRIA SIMÕES, PAULO LIMA, THEREZA COELHO, IRAILDES MASCARENHAS, HIROSUKE KITAMURA e XANDO PEREIRA. Com a curadoria de Marcelo Reis e coordenação do Circuito Cultural do Campo Santo.

Exposição “Re-flexos, luz e sombras – Fotografia e Psicanálise”.
Fotógrafa – Andrea Mendes – Rio de Janeiro
Aliança Francesa – Av. Sete de Setembro, 401, Ladeira da Barra.
Horários de visitação seg à sex 8:00 às 20:00 e sáb 8:00 às 19:00
Release
Abertura – 16 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 11 de Setembro

Trabalhando exclusivamente com fotografia artística Andrea fotografa com câmeras analógicas e digitais; a série Re-flexos, luz e sombras foi realizada com câmera analógica de médio formato – Hasselblad 500 C/M.

A fotógrafa criou, desenvolveu e aperfeiçoou uma técnica especial utilizando uma caixa preta com iluminação artificial para produzir essas imagens, e nesse trabalho, que ela já desenvolve há cinco anos, Andrea une suas profissões: “A fotografia e a psicanálise a meu ver, estão muito próximas; percebo ambas as atividades como maneiras de observar, tentar decodificar, filtrar, capturar, mostrar e reapresentar freqüências, emoções, imagens, que não estão a todo tempo óbvias e explícitas, através de novos ângulos, novas perspectivas e novas possibilidades.

O estudo da temperatura das cores, direcionado à fotografia, foi especialmente importante para mim, pois lembrou-me muito do inconsciente; porque as cores possuem temperaturas e freqüências nem todas visíveis ao homem, e mesmo assim elas existem, são ativas e aparecem na fotografia de muitas maneiras; “comportando-se”, neste sentido, de maneira semelhante ao inconsciente.

Os reflexos, as transferências para fora do que é nosso e se encontra na sombra para nós, mas aparece em nosso discurso em direção aos demais e ao que vemos, somos nós mesmos, refletidos em um espelho de luzes e de sombras; onde a sombra disfarça, camufla, e uma luz demasiado forte também pode confundir nossa visão…

Exposição Vira-Raça – abandono e sabedoria dos cachorros de rua
Fotógrafos – Carol Garcia e Denis Sena – Bahia
Terreiro Ibá Oji Tundê – Cabula 1

Release

Oficina – 16 e 17 de Agosto :: Exposição – até 31 de Agosto

Nem todo cachorro é visto como amigo pelo homem. Nas ruas, em bandos ou sozinhos, os cães vira-latas são alvos de negligência e costumam ser até mesmo enxotados. Para mostrar esses cães numa perspectiva incomum, a exposição “Vira-Raça” estará no II Festival A Gosto da Photographia, no terreiro Ibá Ojí Tundê (bairro do Cabula I, Estrada das Barreiras, três pontos de ônibus após a Uneb), durante todo o mês de agosto. As fotos são do artista plástico Denis Sena e da jornalista Carol Garcia.

Vira-Raça traz uma abordagem documental dos cachorros, em imagens que revelam traços de seu comportamento, ressaltando características nem sempre percebidas. Sábios ou “bons malandros”, sobreviventes do asfalto, resistentes às variações entre sol, sereno e chuva. Seres que enfrentam desde as madrugadas dos vícios e crimes até as horas do ‘rush’, dos caóticos engarrafamentos.

Vira-lata, não! Vira-raça!! É com essa idéia que Denis Sena e Carol Garcia desejam que as fotos cheguem aos espectadores do Festival. “Pois é com muita raça que os cachorros de rua dão a nós, seres sem nenhum pedigree, verdadeiras lições de sobrevivência”, escrevem os autores na apresentação do trabalho.

Exposição “FESTAS BRASILEIRAS”
Coletivo Fotográfico – Brasil – Curadoria de Márcio RM
Galeria Carlos Barbosa – Centro Universitário de Cultura e Arte – CUCA -Feira de Santana-BA
Funcionamento de Seg a Sex – das 08 às 12h e das 14h às 18h :: Sáb – das 09h às 12h

Release

Abertura – 16 de Agosto \ 20h :: Fechamento – 10 de Setembro

Mais de 40 fotógrafos exibirão seus trabalhos sobre as festas populares do País – Carnaval a procissões religiosas e rituais indígenas – em coletiva. Há trabalhos de profissionais do Amazonas ao Rio Grande do Sul. “Rezas”, “Cavalhada”, “Maracatu rural”, “Boi x Boi”, “Devotos de Jorge” são alguns dos exemplos do que poderá ser apreciado nesta grande e imperdível exposição. Todos estes artistas têm mostras individuais nos centros culturais, bares e restaurantes que mais uma vez aderem à festa. Confira no quadro ao lado em que lugares esses trabalhos estão.

“Viajando pelo Brasil, me revigoro com a alegria e espontaneidade do nosso povo. Espontaneidade e alegria que se oferecem como um verdadeiro manjar para vários fotógrafos, em diferentes situações, neste enorme caldeirão que é o nosso país. Estas festas, patrimônio imaterial não só do nosso país, mas da humanidade, além de terem o valor reconhecido pela sua importância, simpatizam as mais diversas pessoas com a sua riqueza. Darcy Ribeiro dizia que o Brasil era um país a ser descoberto Eu digo que é um país a ser fotografado. Parte desta busca está sendo mostrada nesta ocasião para seu deleite”. Márcio RM.

Exposição Chuvas Esquecidas
Fotógrafa – Ingrid Klinkby – Bahia
Sala de Arte Cine XIV, Rua Frei Vicente, 12/14 Pelourinho – Centro – Salvador

Release
Abertura – 17 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 11 de Setembro

As fotos foram realizadas pela autora, de mãe baiana e pai dinamarquês, em viagens feitas em 2006 à Dinamarca e, em 2004, por sua terra natal, a Bahia. Chuvas Esquecidas é uma fotografia de nascente na poesia. Nelas está representado o encontro de determinados objetos (muitos já comuns à História da fotografia como a bicicleta, a escada, a janela, o gato e mesmo o homem) com contextos ou situações imprevistas criadas pela composição. É portanto não apenas uma fotografia de objetos, mas de objetos mergulhados em composições, exigindo do visitante a apreensão de cada foto em seu todo. Chuvas Esquecidas é uma alusão às imagens possivelmente “esquecidas” dentro de cada foto, a possibilidade de novas imagens ou novas palavras resgatadas da combinação dos significados de cada elemento gravado para formar a imagem.

A passagem da chuva por cada foto se mostra pela marca da sua ausência enquanto queda, mas presente em forma de água, nuvens, folhas, neblina, ou mesmo através do ângulo de uma foto a dar a impressão de um vento. A imagem poética imersa no conjunto é a de uma chuva, cuja ação terminou de passar, esquecendo algumas imagens na terra, na água e no ar, fixando assim uma “lembrança”. Os objetos representados seriam como pegadas humanas, em pausas, inativas por um momento. Apesar dos diferentes cenários, existe na série de fotos uma homogenia estética e poética.

Exposição “oferecer à sombra um calor”
Fotógrafo – João Meirelles – Bahia
Sala de Arte Cine XIV, Rua Frei Vicente, 12/14 Pelourinho – Centro – Salvador

Release
Abertura – 17 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 17 de Setembro

“oferecer à sombra um calor”

Do lado de dentro da janela, escondido na sombra, observa-se o calor. Revela-se um pedaço da cidade derretida, lânguida, azul e vermelha. Olhar de observador deslocado, separado pelas grades de janelas com cortinas. Cortinas de pano e olho.Quatro fotos imersas na sombra que, apesar de sua condição sombria, vê, também deslocada, uma cidade que trás para dentro seu calor úmido.
João Milet Meirelles, nascido em salvador atua como fotógrafo free lancer e como músico – especialmente como compositor de trilha sonora e diretor musical. Iniciou os estudos de fotografia na “Casa da Photographia” onde completou o curso básico. Atualmente explora várias técnicas como a lomografia, processo cruzado, além de técnicas convencionais como preto e branco e colorido em 35mm, 120mm e digital.

Exposição IMAGENS FIÉIS
Fotógrafo – José Bassit – São Paulo

EBEC – Galeria de arte – Rua Amazonas, 746, Pituba –Salvador – Bahia.

Release
Abertura – 21 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 06 de Setembro

O fotógrafo José Bassit percorreu sete estados brasileiros fotografando a fé.Com o olhar de um penitente, seu percurso resultou num tocante conjunto de 100 imagens reunidas no livro “Imagens Fiéis”, que a Cosac & Naify lançou em 2004.

Fotógrafo silencioso, José Bassit tratou sua pesquisa em relação a arte e a religiosidade com a mesma dedicação que têm os personagens presentes nas imagens quando deixam suas casas: respeito e fé.

Com as imagens, o fotógrafo cutucou Deus com vara curta, num jogo de tensões individuais e coletivas, onde mesmo a dor não é tristeza, onde mesmo sem o riso estampado na face também não há alegria.”Imagens Fiéis” também é uma exposição que poderia ser um filme, um objeto de arte ao qual se deve voltar para se entender porque o Brasil é assim, tão distinto em corpo e alma.

Exposição A Leveza do Concreto
Fotógrafo – Francisco Vieira – Bahia
Espaço Saraiva – Livraria Saraiva – Avenida Tancredo Neves, S/N. Salvador Shopping.

Release
Abertura – 21 de Agosto 19h :: Fechamento – 17 de Setembro

As fotografias, uma homenagem ao trabalhador da construção civil, revelam a percepção do fotógrafo sobre o cotidiano de uma obra. O projeto surgiu de uma antiga vontade de registrar recordações do período em que o fotógrafo atuou como engenheiro e construtor. Foram lembranças sedimentadas, ao longo do tempo, que, aos poucos, o fizeram perceber a necessidade de apresentá-las.

Trata-se de um assunto nunca antes abordado. É um tema denso e representativo, que expõe e destaca a força de trabalho dos que se ocupam em construir.

“Existe uma atividade intensa, uma movimentação fatigante, muito suor, muita adrenalina atrás das alvenarias e tapumes de uma obra. É uma explosão de vida, um vai e vem sem fim de deslocamentos incessantes. Nesse cenário aparentemente caótico, confuso e desordenado, percebi a presença de homens movidos por muita coragem, para os quais a determinação representa a própria linha da sobrevivência”

Exposição A TEMPESTADE DE BÁRBARA
Fotógrafa – Giovana Dantas – Bahia
Casa do Benin – Rua Padre Agostinho Gomes, 17, Pelourinho – Salvador – Bahia

Release
Abertura – 22 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 21 de Setembro

As fotos apresentadas neste trabalho não pretendem documentar fielmente a Festa de Santa Bárbara, mas criar um efeito de distanciamento, que nos carrega, a partir da fotografia, para múltiplas veredas de possibilidades de reconstrução simbólica deste evento. Qualquer técnica ou linguagem que seja híbrida, já possui em si expostas as condições de sua construção.

A mistura de materiais que compõem o trabalho aqui apresentado é uma metáfora da própria constituição sincrética da festa, mas também não deixa de ser uma reelaboração visual difusa, carregada de excessos, que nos remetem ao barroco. O real está miscigenado com as práticas de representação e seus discursos, e não há como entendê-lo fora de seus dispositivos. A experiência da realidade contemporânea se mostra absolutamente impura.

O contexto é familiar – a festa, mas o deslocamento aplicado à fotografia que registrou cada cena, através da superposição de procedimentos pictóricos e demais operações pós-fotográficas, realizadas sobre a superfície da imagem revelada, vai redirecionar o olhar do espectador. As imagens foram construídas a partir de superposição de procedimentos que envolvem fotografia, pintura, gravura e digitalização. http://www.giovanadantas.com.br

Exposição – Quem Tem Fé
Fotógrafo – Márcio RM – Rio de Janeiro
Casa do Benin – Rua Padre Agostinho Gomes, 17, Pelourinho – Salvador – Bahia

Release
Abertura – 22 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 21 de Setembro

Marcio RM estará realizando sua trigésima segunda exposição individual, de nome Quem Tem Fé, que vai acontecer no Casa do Benin em Salvador (BA) no período de agosto de 2007. Será sua segunda individual na cidade de Salvador. Esta exposição tem 30 fotografias em preto e branco da Lavagem do Bonfim, em Salvador (BA).

Marcio RM é fotógrafo profissional desde 1982 , tem fotos veiculadas nas principais publicações brasileiras e trabalhou para as revistas Isto É e Veja e os jornais O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo, além de empresas como a Petrobrás.

Ele vem há alguns anos se dedicando a elaboração e execução de projetos documentais. Cada projeto terá um livro de fotografias,com textos de pesquisadores e uma exposição de fotografias. Ele já participou de mais de 60 exposições, entre individuais e coletivas pelo Brasil e no exterior(Portugal e Japão).

Individualmente ele já realizou exposições no Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Paraty, Teresópolis/RJ. Belém/PA, Aparecida/SP, Porto Alegre/RS, São Luís/MA, Brasília/DF , Aracaju/SE , Juiz de Fora/MG, São Félix e Salvador/BA.

Exposição Olhares de Brinquedo
Coletivo Fotográfico – jovens do CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes – Bahia

Casa do Benin – Rua Padre Agostinho Gomes, 17, Pelourinho Salvador – Bahia

Release

Abertura – 22 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 21 de Setembro

A exposição foi produzida por jovens aprendizes de fotografia que também são os curadores da exposição. Moradores de comunidades populares de Salvador, eles lideram Grupos Culturais nesses bairros. Com as fotografias propõem uma possível releitura dessas comunidades populares a partir das crianças retratadas.

“Olhares de Brinquedo” provoca o público a perceber como as crianças se relacionam com o espaço urbano atual. Suas brincadeiras, olhares e invenções de mundo. “A gente procurou ter bastante cuidado ao tirar as fotografias. No momento que a gente fotografava era o nosso olhar sobre a nossa comunidade, nosso cotidiano, nossas crianças. Foi um grande desafio, nos fez crescer”, diz Tainan Ferreira, 16 anos, morador de Periperi.

Exposição Paranapiacaba
Fotógrafa – Lucia Guanaes – Paris
Galeria do Olhar – Avenida do Contorno – Pça dos Tupinambás, n° 2, Salvador.

Release
Abertura – 23 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 23 de Setembro

Paranapiacaba significa em tupi-guarani ”lugar de onde se avista o mar “. No entanto, o fato é absolutamente inverificável, pois a cidedadezinha, situada na beira do planalto continental, a 50 km da cidade de São Paulo e a 800 metros de altitude, vive constantemente sob uma espessa neblina tropical…
Essa antiga vila ferroviária inglesa, fundada em 1856 pela São Paulo Railway Company, foi até meados do século XX a principal estação da linha de trem que ligava as zonas produtoras de café ao porto de Santos. No entanto, com o desenvolvimento da rede rodoviária, a cidade foi perdendo sua função econômica, e sendo gradualmente abandonada até se transformar num verdadeiro cemitério de trens.
Lucia Guanaes tentou captar sua atmosfera de mistério e abandono numa série inédita de imagens onde se advinha mais do que se vê alguma coisa. Ela nos imerge numa bruma de sonho onde nos encontramos subitamente sozinhos face ao vazio. A bruma sugere, mas também encobre e protege o acesso às outras dimensões.

23 fotografias coloridas formato 40 x 60 cm

Exposição Um olhar diferente
Fotógrafo – Edgard Chaves – Bahia
Galeria Pierre Verger – Biblioteca Pública dos Barris
Rua Carlos Gomes, 57 – Centro Salvador Bahia

Release
Abertura – 23 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 23 de Setembro

Exposição Ecos de Dakar
Fotógrafa – Márcia Guena – Bahia
Galeria dos Arcos – CAIXA CULTIRAL SALVADOR
Rua Carlos Gomes, 57 – Centro Salvador Bahia

Release
Abertura – 31 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 15 de Setembro

Ecos de Dakar, traz uma coleção de imagens sobre o cotidiano dos senegaleses. São flagrantes obtidos em várias partes do país resultado de uma busca da autora, pesquisadora de temas ligados aos africanos na diáspora, de elementos de uma possível identidade com o povo africano. Esta seleção de instantes pretende revelar o gestual, as cores, os sorrisos dos herdeiros daqueles que ajudaram a construir a nossa alma afro. Somos afrodescendentes porque um dia eles atravessaram “a porta do não retorno” e chegaram a América. Retornamos nós, levando a memória do gesto que agora se transmuta nestas imagens e nos une outra vez.

Esta é uma exposição ancestral. A autora, pesquisadora de temas ligados à presença africana no Brasil, foi buscar, no Senegal, explicações para a alma dos homens e das mulheres da diáspora brasileira.

Exposição ”11/9”
Fotógrafa – Chris Day – São Paulo
Galeria Acbeu – Av. Sete de Setembro, 1883, Vitória.

Release
Abertura – 31 de Agosto \ 19h :: Fechamento – 15 de Setembro
No dia em que o mundo mudou, enquanto todo o planeta assistia assombrado a violência do terrorismo, o desabamento das torres gêmeas do World Trade Center e a morte de milhares de norte-americanos, os olhos de uma brasileira se voltaram para o outro lado: para as pessoas que ficaram. A fotógrafa Chris Day registrou essas cenas através de suas lentes numa série de imagens que revelam o choque, o medo, o sofrimento e o desespero -mas também a esperança e a solidariedade.
”A sensação era a de estar vivendo dentro de um filme”, afirmou Day em entrevista ao G1, na semana passada, dias antes do marco de cinco anos da tragédia. A realidade dos ataques do 11 de Setembro parecia surreal para a fotógrafa brasileira, mas acabou resultando numa grande obra documental em que ela retrata, em preto-e-branco, o rosto das pessoas que estavam em Nova York no dia.
Ela captou nas fotos o sentimento de quem se sentia atacado, mas se enchia de esperança e solidariedade. O produto acabou reunido em ”11/9”, publicado pela editora DBA. Um livro que mostra como o nova-iorquino reagiu ao ser atacado. Do desespero e medo à reconstrução do orgulho e mesmo à busca por vingança.

A Gosto da Fotografia – Festival Nacional de Fotografia

CURSOS E OFICINAS

Curso – Como fotografar pessoas em estúdio
Fotógrafa – Alice Ramos – Bahia
(limite 12 Pessoas)
Local: Av. Paulo VI, Sr Center, sl. 102
Contato: 071 9202 9145

Release

De 27 a 31 de agosto das 19 30 às 21:30h

Investimento: R$ 320,00 a vista / R$ 350,00 em 2x
A fotógrafa Alice Ramos Bahia recentemente teve 03 obras selecionadas para ilustrar o catálogo Pirelli / MASP, abre o seu estúdio em agosto, para realizar o workshop COMO FOTOGRAFAR PESSOAS EM ESTÚDIO. Direcionado para amadores com conhecimento básico de fotografia e/ou profissionais com dificuldade em interagir com modelos, o curso vai explorar através de dinâmicas teatrais, projeções e aulas práticas, resultados que valorizam posturas, fotogenia, estética e direção de modelos . No estúdio, os participantes fotografarão com o acompanhamento de Alice e também serão fotografados nas aulas básicas de iluminação e fotogenia.

Curso – Safári Fotográfico com Crianças
Fotógrafa – Rita Lima – Bahia
(limite 16 crianças)
Local : For The Children Museu – Rua do Mangalô, no 154 – Colina A – , Patamares, Salvador.
Contato: (71) 88750910.

Release
De 17,18 e 19 de Agosto – das 08 as 12hs
investimento: R$ 160,00
Inscrições na Casa da Photographia 71 3248 9797

O passeio será com turmas de crianças entre 7 e 9 anos, partindo para o Forte S. Marcelo sob a responsabilidade do Safári Fotográfico. Cada criança deve levar uma câmera digital pequena, de fácil uso, e que possua um monitor para visualização das imagens. Serão 3 dias de workshop, sendo os outros dois dias realizados no Museu for the Children, localizado em Patamares. O projeto Safári Fotográfico com Crianças é um curso de fotografia, que tem como objetivo trabalhar noções básicas da fotografia (iluminação, enquadramento, composição, escolha do tema, edição, impressão, etc), através de passeios guiados por locais previamente escolhidos de acordo com sua importância histórica e/ou temática. O objetivo é familiarizar a criança com a fotografia de forma lúdica, associando a prática fotográfica a uma história dos locais escolhidos. O Safári Fotográfico só será realizado mediante a inscrição de 16 crianças, com antecedência de 1 semana da data da saída para o Forte São Marcelo.
OFICINA: FOTOGRAFIA E CIDADANIA
FOTOGRAFO: EDSON PORTO – POPÓ
(LIMITE DE 20 PESSOAS)
LOCAL: VIDA NOVA – LAURO DE FREITAS
CONTATO: 071-9911-0872 Edson Porto

Release

Inicio: 04 de Agosto das 14:00 as 17:00hs

O fotografo e instrutor Edson Porto ” Popó”, realiza oficina de fotografia no município de Lauro de Freitas envolvendo também a tec. Pin Hole que ajuda na compreensão da formação da imagem e controle da luz na fotografia.

Composta de aulas teóricas e praticas a oficina dará noções de enquadramento, componentes da máquina fotográfica e laboratório fotográfico.

OFICINA: FOTOGRAFIA E CIDADANIA
FOTOGRAFO: VALDO ARAÚJO
(LIMITE DE 20 PESSOAS)
LOCAL: CAMAÇARÍ – ABRANTES
CONTATO: 71 – 9986-9445

Release

Inicio: 06 a 22 de Agosto das 14:00 as 17:00hs

O fotografo e instrutor Valdo Araújo realiza oficina de fotografia no município de Camaçari que ajuda na compreensão da formação da imagem e controle da luz na fotografia.

Composta de aulas teóricas e praticas a oficina dará noções de enquadramento, componentes da máquina fotográfica e laboratório fotográfico.
OFICINA: FOTOGRAFIA E CIDADANIA
FOTOGRAFO: EDSON PORTO – POPÓ
(LIMITE DE 30 PESSOAS)
LOCAL: CENTRO SOCIAL URBANO ( CSU) – PORTÃO – LAURO DE FREITAS
CONTATO: 071-33699216 MANUELA

Release

Inicio: 02 de Agosto das 14:00 as 17:00hs

O fotografo e instrutor Edson Porto ” Popó”, realiza oficina de fotografia em parceria com o projeto ciranda das artes no município de Lauro de Freitas envolvendo também a tec. Pin Hole que ajuda na compreensão da formação da imagem e controle da luz na fotografia.

Composta de aulas teóricas e praticas a oficina dará noções de enquadramento, componentes da máquina fotográfica e laboratório fotográfico.
Oficina – Projeto Câmera-Lata – Fotografia artesanal
Facilitadores – Jones Moreira e Patrícia Santos
Coordenação Marinilda LIma

Cidades:
Capela – Centro Educacional Manoel Geraldo Carneiro (Bairro do Açude) :: 22 e 23 de Agosto
Riachão do Jacuípe – Bairro Santa Marta:: 20 e 21 de Agosto
Pintadas – Escola Gilda Dias / CIA de Artes Cênicas Rheluz :: 24 e 25 de Agosto

Inscrições gratuitas nos locais

Release

Olhar a cidade com outros olhos. Esta é a proposta da nossa experiência educacional com a linguagem da fotografia. Uma das mais bem sucedidas dentre os experimentos educacionais, a proposta, envolve adolescente e demanda recursos mínimos: caixas de leite em pó, criatividade para buscar ângulos e sentidos novos para a paisagem cotidiana. As ações educativas são coordenadas por uma antropóloga (Universidade Federal da Bahia) e por dois fotógrafos (Casa da Photographia), responsáveis pela construção do conhecimento sócio-histórico e dos conhecimentos básicos sobre a fotografia.

A possibilidade de captar o olhar do cidadão comum revelando sua expressão artística é o grande motivo e incentivo para a montagem do projeto. A aliança foto artesanal Pinhole[1]e antropologia oferecem interessantes temas para discussão, e promovem uma reflexão rica – histórico-social-visual – que possivelmente alguns destes jovens não têm acesso no meio em que vivem. Aprender sobre a arte de confecção, registros e revelação da fotografia, conjuntamente com relatos históricos sócio-cultural da comunidade em que vivem, faz-se ressaltar sentimentos e percepções e induzem a curiosidade, a um interesse mais profundo pela vida e à abertura de novos horizontes. Os jovens aprendizes são estimulados não somente a discutir questões relacionadas a busca de conhecimentos mais profundos sobre a comunidade em que convivem, mas são estimulados a ampliar seus horizontes através da leituras, músicas, arte, etc.

PALESTRAS

Fotógrafos – Jovens do Liceu de Artes e Ofícios da Bahia
Local: Liceu – Rua Guedes de Brito, 14. Centro Histórico. Salão de Azulejos.
Capacidade – 50 pessoas

Os educandos do GiRO Grupo de Design Social do Liceu apresentarão a proposta do GiRO, apresentarão suas fotografias e depois abriremos um espaço para discussão.

Educandos: Carlos Leon Pinheiro dos Santos, Edivan Alves das Neves, Givaldo Régis dos Santos, Jaqueline Almeida de Jesus, Jefferson Luis dos Santos, Lorena Dantas Coelho, Michel Sampaio Ferreira, Paulo Ricardo Costa da Silva, Tamires Alexandrino Santos, Ueliton Santos Cavalcante. Os jovens Digorjenes Santos e Pedro Lima Neto fizeram parte da equipe do GiRO, de setembro2005 a agosto 2006.

Palestra
Fotógrafo – Marcelo Reis – Bahia
Para Jovens do Kabum – Escola de arte educação
Local: Rua Alto da Alegria, S/N – Beco da Cultura – casa Viva Nordeste – Nordeste de Amaralina – Salvador

Release

O fotógrafo Marcelo Reis mostrará um produto audiovisual sobre o trabalho baseado na cultura popular. Ele Também falará sobre experiência da produção do Festival “A Gosto da Fotografia” e na coordenação do projeto Câmera – lata, Fotografia artesal.

A palestra tem como público o Grupo Giro, coordenado por Maria Helena Pereira Silva. O GiRO Grupo de Design Social do Liceu de Artes e Ofícios da Bahia iniciou suas atividades no final de 2005, formado por 10 jovens egressos das Oficinas do Campo de Design Social 2004 do Programa Arte Talento e Cidadania (design gráfico, design de produtos, fotografia, arte com azulejos e arte com madeira), com o apoio do IAAF – Instituto Afrânio Affonso Ferreira.

Palestra
Fotógrafo – Marcelo Reis – Bahia
Para Jovens do Liceu de Artes e Ofícios da Bahia
Local: Liceu – Rua Guedes de Brito, 14. Centro Histórico.

Release

O fotógrafo Marcelo Reis mostrará um produto audiovisual sobre o trabalho baseado na cultura popular. Ele Também falará sobre experiência da produção do Festival “A Gosto da Fotografia” e na coordenação do projeto Câmera – lata, Fotografia artesal.

A palestra tem como público grupo Giro, coordenado por Maria Helena Pereira Silva. O GiRO Grupo de Design Social do Liceu de Artes e Ofícios da Bahia iniciou suas atividades no final de 2005, formado por 10 jovens egressos das Oficinas do Campo de Design Social 2004 do Programa Arte Talento e Cidadania (design gráfico, design de produtos, fotografia, arte com azulejos e arte com madeira), com o apoio do IAAF – Instituto Afrânio Affonso Ferreira.

Fotos

[1] A Fotografia pinhole (do inglês “buraco de alfinete”), ou foto artesanal com câmera de orifício é realizada por uma caixa/câmara feita dos mais variados materiais, como caixas de sapato, latas, conchas marinhas, etc. que consiste de duas extremidades. De um lado um pequeno orifício para substituir a lente e, do outro, um filme ou papel fotográfico para registrar a imagem.